Total de visualizações de página

domingo, 15 de março de 2015








Se fosse na sua época, senhor Guillotin...

Rolariam muitas cabeças
Afogaria-se a corrupção
Desse governo às avessas
Engodo sem restrição

Falcatruas, roubo, peculato
Um poder insensato
Levando o país pro buraco
Nada de trégua ou recato

Um Brasil abandonado
Sem saúde, sem escolas
À deriva, sem amparo
Salvação que demora

Populismo falseado
Ditadores camuflados
Livres pra afanar
O que lutamos pra ganhar

Revolução Francesa,
Implantou a guilhotina
Dantesco, insano 
Mas excluiu tiranos


Se ainda existisse
Justiça no fio lâmina
Não faltariam pescoços
Nesse horrendo mar de lama

Hoje forças se conjugam
Num brado de revolta
Vamos pra rua!!!!
E que venha a reviravolta

Impeachment, impedimento
Quem sabe uma vez mais
Acabe o sofrimento
Dessa Pátria em tormento

Não prego a violência
Mas tantas medidas em vão
Não debelam a vil prepotência
Dessa cúpula sem consciência

Fé e confiança não morrem
Muito menos a coragem 
E a vontade de aniquilar
Toda essa trambicagem

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido 
De amor e de esperança à terra desce, 
Num desejo de clareza e homens limpos 
Nesse combate, seus filhos não devanecem


(TEGF \\ linhas do Hino Nacional)
















Nenhum comentário:

Postar um comentário