Total de visualizações de página

domingo, 15 de outubro de 2017







                   






 
                                                    Lição de Amor 

   Tenho uma imensurável admiração pelos professores, principalmente pelos que atuam neste país, onde além de terem que exercer com desenvoltura as premissas da atividade, necessitam driblar muitas situações decorrentes do comportamento difícil de tantos alunos, que resvalam na descompostura, por vezes agressiva e ofensiva, em sala de aula. Quem agride um educador deveria ser severamente punido, e dependendo do excesso, criminalizado!
   Em ser professor com louvor estão implícitos inúmeros talentos e virtudes,  entre as quais me chamam a atenção a paciência, a dedicação, a doação, o espírito de liderança e a capacidade de contornar questões potencialmente explosivas e\ou caóticas, em larga escala.
   A preocupação e o empenho deles, em qualificarem-se e aprimorarem-se, são incessantes, dado o caráter de serem  fontes do saber, ou de nos despertarem para tal.
   Por outro lado, alguém já parou para pensar sobre a responsabilidade que os nossos mestres têm sobre o que falam, informam e influenciam os seus ouvintes ?
   Os ensinamentos que recebemos são as sementes das nossas idéias para uma vida toda, pelo menos é assim que eu sinto com relação ao que os meus professores me transmitiram. E como me lembro de aulas que causaram impacto até hoje no meu modo de pensar !
   Tive professores que me inspiraram, me incentivaram, e que como lentes tornaram mais fácil a visão sobre tantos assuntos que pareciam confusos e indecifráveis.
   Alguns professores são tão incríveis que despertam a nossa paixão por determinados assuntos, os quais passam a ser o nosso foco de cultura e escolha profissional.
   Ainda há aqueles que nos induzem a pensar de tal forma, que amadurecemos a consciência de que aprender é algo inesgotável e dinâmico: parafraseando Sócrates, quanto mais eu sei, sei que nada sei!
   O bom professor nos convence de que somos melhores e mais inteligentes do que realmente somos, e assim, trabalhamos para isso ... até nos superarmos.
   Alguns ainda têm o carisma de serem ídolos, e\ou a bondade no coração de nos tratarem como filhos. Tenho doces lembranças de referências ternas como essas...que privilégio!!
   Ah, Mestres, como o senhor e a senhora deveriam ser invariavelmente tratados com deferências nobres ao extremo, no quesito respeito, carinho, remuneração, reconhecimento e tantas coisas que condizem ao valor e à grandeza que vocês representam junto aos pais, no Ensino e na Educação de toda uma Nação!!
   Essa é apenas mais uma carta como tantas outras por aí, contudo muito sincera, sobre o quanto eu prezo aqueles que lutam com coragem, seriedade e resignação, à favor da formação honesta de tantos aprendizes, que ainda podem se tornar as pessoas que de fato vão transformar esse país num lugar mais ético, mais abundante em cultura, mais rico em Educação. Assim eu espero!
   Dedico este singelo texto ao meu irmão e ao meu pai, ambos com o mesmo nome, que são professores brilhantes e dignos de serem tratados com pronomes máximos, pelo nível de cultura, erudição e capacidade de compartilhar generosamente conhecimentos raros e preciosos, de forma única e inestimável. Tenho orgulho de vocês!
   Parabéns aos mestres deste planeta e deste Brasil, pois os que exercem a profissão com retidão e seriedade, são exemplos de verdadeiras "Lições de Amor!" DEUS os proteja sempre!
   





          Minha modesta homenagem a vocês <3




domingo, 23 de julho de 2017



Das coisas que eu gostaria....

Tenho um desejo latente e premente de trocar o pouco que eu sei pelo muito que não sei, contudo não só o conteúdo informativo, mas também a capacidade de compreender o mistério que permeia o o surpreendente comportamento humano.
Talvez, um exercício persistente de autoconhecimento possa revelar de forma calma, não desapontadora, o que está por trás das atitudes mirabolantes e contraditórias a palavras, promessas e posturas prévias, vindas de pessoas que supúnhamos conhecer, por termos convivido tanto tempo.
Que possamos perceber a bondade por trás da crueldade, o positivo por trás do negativo, a luz por trás das trevas, a fragilidade por trás da prepotência, o sofrimento por trás da agressividade, a verdade plausível por trás do embuste, o desespero por trás da amargura, a tentativa de acertar por trás de tantos erros, e assim acolher para tentar ajudar, nem que seja só com o silêncio de quem perdoa, com um sereno e gentil sorriso de quem simplesmente releva, e por quê não dizer, com a oração que abençoa? (TEGF)




sábado, 15 de abril de 2017


TRAVESSIA PASCAL


Páscoa, a passagem para a vida após a morte, por obra de DEUS... a vida em Cristo. A esperança pela Ressurreição, no pensamento e na convicção Cristã.
O jeito de olhar a Páscoa pode mudar nossas acepções de forma elevada.
A "Passagem" sugerida no âmbito religioso transcende um só contexto. 
O evento Pascal é mais uma oportunidade para atravessarmos estágios de pensamento e consciência, na compreensão de que somos matéria e temos que evoluir em espírito; e se estamos na terra, temos o céu que pode ser atingido pela alma.
Viver nesse corpo que temos é temporário, as dores são passageiras, o sofrimento é efêmero, portanto não devemos nos focar no que não vai durar. 
O corpo morre, mas a alma pode se eternizar. 
A vida é uma travessia pelos nossos temores, pelas memórias que ensinam, pelas emoções que modulam, pelos feitos certos e incertos.
As situações corriqueiras invariavelmente nos convidam a enfrentamentos, e nos viciam a reiterar mentalidade e comportamentos pequenos. 
Acreditarmos que podemos nos livrar de tantas escravidões terrenas nos enseja a renovarmos a nossa crença sobre conquistar a liberdade intrínseca, quando amadurecemos o conteúdo espiritual e emocional, à medida que nos desapegamos das pequenezas do mundo em direção à luz e a um coração próximo de DEUS.
Que o sofrimento de Cristo, relembrado nesses dias, reacenda a fé e a necessidade de melhorar o mundo e a humanidade, em direção a uma Terra Prometida.
Um ótima Páscoa, cheia de doces e profundas reflexões!
DEUS abençoe a todos... (TEGF)






terça-feira, 15 de novembro de 2016










Soma 

O suspiro repousa
em lacunas aéreas
pacientes

Por ciclos vermelhos
a vida flui
inquieta

Pureza citrina,
outrora rubra,
se extrai 

O centro de tudo
organiza e comanda 
completo

Sistema integrado
afetado, ao piscar
é refeito 

A cada vacilo
a existência ressoa
bombástica

Aviso somático
em brado insiste
...renda-se






(TEGF)





segunda-feira, 26 de setembro de 2016




     CAVALHEIRISMO... capacitação seletiva 




     Fui acostumada assim : homens cavalheiros em casa. Pois é, bem acostumada ou mal acostumada para tempos hodiernos?
     Confesso que é difícil conviver num mundo em que alguns tipos não só passam na sua frente, como quase te atropelam.
     Não é porque nós mulheres nos tornamos independentes que não apreciamos um bom tratamento. Pelo contrário, isso é primordial.
     Outro dia no hospital, cedi a passagem na catraca para um rapaz passar, achando que aconteceria o contrário. Cedi porque ele forçou a própria preferência da vez. Mas deixem pra lá... os brutos não podem ter mais espaço na nossa lembrança do que os educados. Guardemos as boas recordações, como a de um segurança que saiu correndo na minha frente para abrir a porta para mim, com um largo sorriso. Fora outros tantos cavalheiros que merecem a nossa admiração.
     Como eu estava pensando antes de escrever, oferecer o casaco quando está frio, puxar a cadeira, abrir a porta, deixar a dama passar à frente, enviar flores, servir-se de gentilezas que elevem a mulher, ser educado acima de interesses egoístas, respeitar, ser atento, falar na medida certa e baixo, ter atitudes protetoras, tecem uma fina renda chamada cavalheirismo.Essa qualidade especial não se restringe na deferência à presença feminina, mas abrange as atitudes assumidas na vida, no geral, com todas as criaturas.








     Sem dúvida alguma, o homem cavalheiro encanta as mulheres, porque desde sempre nos apaixonamos pela forma como somos tratadas.
     Nem todos os homens conseguem manifestar-se de forma tão especial. Ser cavalheiro é para quem pode, e é uma questão de escolha e educação. Está implícito nas boas formações, e emana de uma essência nobre. Detalhe esse que reforça a tese de que a aparência não sobrepuja os atrativos  intrínsecos ao lado interior do ser humano, haja vista quantos homens são lindos, mas toscos.
     Esse homem cortês, de quem estamos falando, tem uma alma refinada, um espírito elevado, tanto que vemos exemplos de pessoas simples, com poucos recursos para "capacitação", que agem em conformidade com uma linha principesca, ainda que não tenham tido a escolaridade e os meios necessários para uma formação abastada. Isso me lembra um jardineiro que trabalhou para mim, e que me chamava a atenção pela sua elegância de comportamento, a qual ofuscava o desalinho daquelas roupas sujas de terra. 
     Para alguns, o cavalheirismo tem tons de machismo e de moda antiga, mas julgo isso improcedente. 
     A natureza vestiu a mulher de feminilidade e fragilidade (sem confundir com fraqueza), para acolher a masculinidade protetiva, terna e envolvente, nos momentos certos e necessários, e porque não dizer rotineiros?!? Diante dessa compreensão, não há como negar que o homem (com hombridade) nasceu para ser gentil com a mulher.
    Diga-se de passagem, ser um "gentleman" está sempre em alta e super "na moda".
    Atingir-se-ia um bom equilíbrio do comportamento humano, bem como da interação das massas sociais, se as pessoas tivessem a visão empreendedora de futuro, avante com a tecnologia, e ao mesmo tempo preservassem os valores tradicionais de comportamento como o cavalheirismo...e o "damismo" comportamental (sim, também se espera um refinamento da postura feminina)
    Pode até ser que cavalheirismo também seja uma forma de inteligência dirigida para um determinado fim, mas quem não prefere a sedução neuronal antecedendo a hormonal ?(TEGF)




    '"Para viver um grande amor, primeiro é preciso sagrar-se cavalheiro e ser de sua dama por inteiro — seja lá como for. Há que fazer do corpo uma morada onde clausure-se a mulher amada e postar-se de fora com uma espada — para viver um grande amor."(vinicius de moraes)
   
   
   
   

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Um artigo que se desdobrou em outras percepções pessoais...

http://flaviogikovate.com.br/sobre-estar-sozinho/´

As relações modernas ampliaram tanto os seus horizontes e as suas versões abertas, que puseram em xeque a noção de comprometimento, a necessidade de cuidar, e até menos o romantismo.
O compromisso descompromissado, que se esboça, é fruto da desconstrução dos relacionamentos tradicionais, aparentemente falidos, em que até pode existir um envolvimento emocional , mas com limites 'excessivamente' definidos e individualidade, independência e privacidade.
O que se vê são pessoas que vivem sozinhas a dois, segundo as premissas do referido escrito.
Até mesmo a intenção de duração é opcional, e absolutamente rechaçada pelo efêmero e perecível jeito de ser da relação.
Boa parte dos casais, desse modelo, prioriza o compartilhamento das coisas boas, das que não dão trabalho, desobrigando-se a tolerar os viéses da convivência.
Acredito que o equilíbrio é tudo, manter o jeito antigo do amor "grudadinho", sem ser sufocante, mas cúmplice e protetor, e ao mesmo tempo respeitar a individualidade de cada um, porque antes de ser casal, cada um é um ser humano com necessidades próprias que não podem ser ignoradas, pois seria uma farsa abstrai-se da própria originalidade, em detrimento da obrigação pela obrigação matrimonial.
O amor verdadeiro acontece sem dificuldades, sem teorias complicadas, sem esforço, e dentro da ética perfeita e irretocável que dele flui e leva ao bem estar natural.(T)




terça-feira, 26 de julho de 2016


Palavras escritas, uma forma a mais de existir...

Sou uma aspirante, mas acredito que escrever seja deixar-se existir no vazio "do papel", através da capacidade das palavras em representar o afeto e a inquietação mental que transbordam além das outras formas de expressão, que não se fazem entender com a sinceridade da alma.
De qualquer maneira, escrever é a materialização de um sentimento, que desperta outros sentimentos.(T)

                       *...porque eu amo escrever ....(25\07\2016, dia do escritor)